Skip to main content

Descubra como emagrecer. O que a ciência comprovou e ninguém contou para você.

 

 

Baixe o áudio aqui

 

Você quer saber como emagrecer e perder barriga sem sentir fome, sem comer de 3 em 3 horas e sem ficar infindáveis minutos na esteira ou sair correndo como se não houvesse amanhã?

 

Sim, é possível! E a solução não está em nenhum produto milagroso, cirurgias perigosas ou algo que vá esvaziar a sua bolsa, sua conta bancária "and" seu cartão de crédito ao mesmo tempo!

 

A ciência já sabe exatamente como você emagrece mas nada do que é dito nas revistas, na TV ou até mesmo em alguns consultórios tem base na ciência. Perplexa?

 

Quanto tempo, dinheiro, paciência, ansiedade, saúde e dias de fome poderiam ter sido economizados?

 

Quanto da sua auto-estima ou da confiança no seu corpo já foram perdidas?

 

Quanto você deixou de ganhar se sentindo inseguro(a) ou ao não ser você mesmo(a) em dezenas de situações em que seu corpo ficaria em evidência?

 

Se o cansaço e a desmotivação, por já ter tentado de tudo, já chegaram, tenha caaaalma porque eu vou explicar como eu perdi 10 quilos e meu marido 20 kg com base nas informações que você vai ler agora.

 

A ciência está sempre em evolução e já comprovou o que era sabido por nossos avós mas somente profissionais que buscam constante aperfeiçoamento em fontes idôneas e não em congressos patrocinados pela indústria alimentícia ou farmacêutica tem acesso a ela. A questão é que comida de verdade em um belo cardápio para emagrecer não traz lucros para essas indústrias, concorda?

 

A orientação nutricional vigente não funciona a longo prazo.

Como emagrecer com comida de verdade

 

Já ficou muito claro que a abordagem nutricional vigente traz poucos resultados e, porque não são sustentáveis a longo prazo, seus resultados não são permanentes.

 

Limitar o consumo de gorduras, fazer mais exercícios ou comer menos do que se gasta não funciona porque nenhum filho(a) de Deus consegue comer pouco, sentir fome e fazer exercícios, tudo ao mesmo tempo por muito tempo ... (a não ser que alguém acredite no milagre de emagrecer em uma semana porque daí o sofrimento passa rápido....)

 

Mesmo nas intervenções mais sérias como o uso de medicação e a cirurgia bariátrica, não há garantia de manutenção do peso perdido, uma vez que, se a pessoa mantiver os hábitos anteriores ao uso do remédio ou da cirurgia provavelmente voltará a engordar como mostra esta pesquisa.

 

Então, continue lendo este artigo e vamos a um pouco de informação de qualidade baseada na ciência.

 

Tentarei deixar a parte teórica mais simples, fácil e motivadora. E eu prometo que quando você entender o porquê engordamos, você irá saber como emagrecer de uma vez por todas e até encontrar a motivação para dar o primeiro passo.

 

... A glicose e sua parceira insulina engordando milhões de pessoas no mundo!

 

Para que nossas células recebam a energia da glicose, é necessário a presença de insulina. Uma das principais funções da insulina no organismo é regular os níveis de glicose no seu sangue. Quando os níveis de glicose sobem além do aceitável, seu organismo precisa se livrar de todos os jeitos desse excesso. Sem esse processo de regulagem você provavelmente não estaria aqui pra ler este artigo.

 

Funções da insulina

 

Se a função principal da insulina é regular a glicose no seu sangue, claro que, se os níveis de glicose subirem exageradamente, assim também ocorrerá com a insulina. A insulina, por sua vez, armazena a gordura nas células adiposas e o corpo passa a utilizar a glicose como fonte principal de energia, a-cu-mu-lan-do gordura!

 

Mas gente, o que faz com que os níveis de glicose subam rapidamente no nosso sangue fazendo com que a insulina armazene a gordura?

 

Aqui está o pulo do gato: o que faz a glicose dar saltos no seu sangue é a ingestão de açúcares e carboidratos.

 

Açúcares também são carboidratos por isto, quando eu disser “carboidratos” entendam, "açúcar e outros tipos de carboidratos”, combinado?

 

Você retém líquidos e está sempre inchado(a)?

 

Outro ponto importante é que a insulina faz com que seus rins retenham mais sódio e água. Sabe aquela sensação de inchaço, aquele líquido retido no seu organismo? Baixe o consumo de carboidratos e em uma semana ou duas você irá observar que seu corpo liberou todo o excesso de água!

 

Se você está gostando deste post e quer continuar aprendendo a emagrecer e a melhorar sua saúde, coloque seu e-mail abaixo para receber os posts novos em primeira mão. É grátis!

 

 

Fontes mais comuns de carboidratos de alto índice glicêmico.

 

E quais são as fontes mais comuns de carboidratos e açúcares?

 

Fontes de Carboidratos

 

Além destes, sucos e refrigerantes são fontes i-na-cre-di-tá-veis de açúcar.

 

Pode parecer exagero, a princípio, mas é uma dica valiosa: fique de olho bem aberto ao consumir produtos industrializados. A esmagadora maioria desses produtos, inclusive lights (para compensar a retirada da gordura, que fornece sabor ao alimento) contém alguma forma de açúcar que podem ter variados nomes como maltitol, maltodextrina, xarope de milho, xarope de glicose, frutose e por aí vai.

 

Se você examinar rótulo por rótulo do que tem em casa e somar ao açúcar de mesa, à bolacha, ao macarrão, às batatas, ao pão que consome todos os dias verá o quanto estamos cercados por açúcar!

 

Porque comendo a mesma coisa algumas pessoas engordam mais e outras menos?

 

Propensão genética para engordar

 

Antes de tudo, é importante saber que, estar magr0(a) ou obeso(a), perder muito cabelo ou não, ter as unhas fracas ou fortes ou ter certas doenças, dependem da influência genética mas pouco. A sua alimentação e hábitos de vida funcionam como moduladores dos seus genes podendo manter sua genética sob controle ou ao invés disso, permitir com que ela se manifeste.

 

Bem, cada um de nós é geneticamente diferente do outro e por isso, as células de algumas pessoas não respondem tão bem à insulina quanto as células de outras e por este motivo secretam mais insulina ao se alimentar de carboidratos e este é um dos pontos principais por que algumas pessoas engordam mais e outras menos.

 

As pessoas em que as células não respondem bem à insulina tendem, diante de um aumento na quantidade de glicose, a produzir muito mais deste hormônio, criando um ciclo vicioso que acaba por levar à resistência à insulina ou diabetes tipo II.

 

Os organismos das pessoas com o nível de insulina constantemente elevado pela alta ingestão de carboidratos não são capazes de acessar a gordura como fonte de energia.

 

A gordura é a fonte de energia com que nosso organismo contou desde os primórdios.

 

Isso mesmo, nosso organismo, o meu, o seu e o de todo mundo é capaz de usar a gordura e a proteína que ingerimos como fonte de energia, transformando-as em glicose através de um processo chamado "gluconeogênese" que exige mais energia do nosso organismo que a reação química simples de transformação de carboidratos em glicose.

 

Então, ao ingerir carboidratos simples, seu organismo rapidamente os transformará em glicose aumentando repentinamente os níveis de energia que precisam ser "trabalhados" pela insulina que corre para fazer seu papel diminuindo a glicose no sangue e então surge aquela fome de leão pedindo por mais carboidratos para renovar esse estoque de energia.

 

É um ciclo vicioso! Quanto mais carboidratos ingerimos, mais fome e vontade de consumi-los teremos porque além disso, a “área da recompensa” do nosso cérebro é ativada quando ingerimos carboidratos tanto quanto como se estivéssemos nos drogando ou usando nicotina.

 

A excelente notícia é que todo esse processo é perfeitamente controlado pela baixa ingestão de carboidratos ou o que chamamos dieta low-carb, ou dieta de baixo carboidrato.

 

Esta dieta, para a grande maioria das pessoas, também é efetiva na redução do açucar no sangue, do colesterol "ruim" (LDL) e do triglicérides, favorecendo o controle da pressão alta e do diabetes.

 

Como emagrecer definitivamente controlando o consumo de carboidrato.

 

Como emagrecer diminuindo carboidratos

 

Então quer dizer que nunca mais vou comer carboidratos e vou engordar se comê-los?

 

Não!

 

Você terá que diminuir a quantidade de carboidratos que ingere e quando consumi-los, escolher os carboidratos de qualidade como batata-doce, mandioca, mandioquinha, aveia integral, frutas inteiras.

 

Eu garanto que, após um certo período, você vai se acostumar tanto que esta forma de alimentação vai passar a ser natural e se tornará um estilo de vida.

 

Quando você atingir seu objetivo de emagrecimento ou recuperação de saúde, nada te impede de aumentar sua ingestão de carboidratos e ir observando até que ponto seu organismo aceita bem sem aumentar seu peso.

 

Neste momento, você já entendeu e sabe como emagrecer portanto não terá medo de testar a sua quantidade ideal de carboidratos.

 

Para facilitar sua vida, mais abaixo, vou incluir uma tabela de quantidades bem interessante.

 

Mas então ... quanto de carboidratos eu posso comer afinal?

 

A quantidade ideal de carboidratos para você, depende de alguns fatores como idade, gênero, sua composição corporal, nível de atividade física e sua saúde metabólica atual.

 

Se você remover da sua dieta as fontes de carboidratos de alto índice glicêmico como farinhas, inclusive farinhas integrais, açúcar e a maior parte dos alimentos industrializados, certamente sua saúde irá melhorar muito.

 

Porém se sua meta é emagrecer, então você terá que restringir um pouco mais os carboidratos na sua dieta.

 

Como orientação geral, a tabela abaixo é bastante útil:

 

Tabela de quantidades de carboidratos

 

Se você quiser contar a quantidade de carboidratos que estará ingerindo no dia, lembre-se de desconsiderar as fibras. Isso quer dizer que 100 gramas de batata doce, por exemplo, não são 100 gramas de puro carboidrato, certo? Um app como o Fat Secret poderá ajudar nesta tarefa.

 

Sinta-se livre para contar ou não, isso depende de como você prefere fazer. Eu, por exemplo, nunca contei nada, não quero perder tempo com isso e seria uma obrigação que talvez me fizesse perder a paciência e me impedisse de seguir adiante.

 

Conclusão

 

Como você já deve ter entendido, a dieta low-carb não é uma dieta sem carboidrato e nem a dieta da proteína. Normalmente as pessoas passam a comer mais vegetais do que nunca neste tipo de dieta e devem aumentar o consumo de gorduras boas como azeite, nozes, castanhas e sementes, óleo de coco, manteigas e gorduras naturais dos alimentos como da carne por exemplo, como já foi explicado neste post.

 

Também é importante experimentar. O que funciona bem para uma pessoa, pode não funcionar tão bem para outra.

 

Se você é uma pessoa sem nenhuma condição médica especial, sinta-se livre para experimentar, sem medo de ser feliz!

 

Mas se você tiver alguma condição médica especial, é importante conversar com seu médico antes de qualquer mudança pois, em muitos casos, esta dieta pode reduzir drasticamente a necessidade de medicação.

 

Este conteúdo foi feito com muito carinho para você que procura uma dieta saudável para emagrecer e espero que possa ajudar a dar o pontapé inicial na busca pelo seu sonho do emagrecimento definitivo!

 

 

 

Imagens:Projetado pelo Freepik