Skip to main content
como tornar seu filho um adulto saudável

8 dicas práticas para evitar a obesidade infantil e criar seu filho para se tornar um adulto saudável.

 

 

 

 

Que atire a primeira, a segunda e a terceira pedra quem nunca deu um jeitinho do filho comer mais!

 

Eu sei, eu também sou mãe e também errei nesse quesito.

 

E mesmo com vergonha, admito: cheguei a tocar corneta para minha filha sorrir e quando ela abria aquela boquinha sem dentes eu, bem depressa, enfiava uma colherada bem generosa de comida na bebêzinha.

 

Você acha que estou brincando? Não estou não …

 

E, claro minhas intenções sempre foram as melhores!

 

Eu queria que minha filha crescesse forte, saudável e inteligente e achava que deveria fazer com que ela comesse bastante!

 

E, para os pais, pode ser difícil encontrar o equilíbrio entre o desejo de manter seu filho saudável ou passar da conta e estimular a obesidade infantil em sua criança.

 

Os pesquisadores da Organização Mundial de Saúde (OMS), estudaram crianças de 100 países durante 2 anos e em janeiro de 2016 divulgaram os números surreais:

 

41 milhões de crianças com até 5 anos estão acima do peso.

 

Os números em países em desenvolvimento como o Brasil, só fazem crescer e em breve irão reverter a conquista do aumento da longevidade no mundo ou seja, se nada for feito, as próximas gerações viverão menos tempo do que os pais ou os avós.

 

Problemas de saúde que ocorriam exclusivamente em idosos estão chegando também na infância em consequência da obesidade:

 

  • Diabetes tipo II
  • Colesterol alto

 

Onde estamos errando? Como evitar a obesidade infantil?

 

O que podemos fazer para que nossos filhos aprendam a se relacionar com a comida de maneira tranquila e saudável e não se tornem adultos obesos?

 

Eu quero aproveitar essa oportunidade para sair do óbvio, porque sobre alimentação saudável e exercícios todos nós já sabemos.

 

Então, se você quer saber como, com pequenas mudanças de atitude, você pode mudar a saúde do seu filho e formar um adulto livre de compulsões alimentares e ansiedade em relação à comida, continue lendo esse artigo.

 

 

Dica #1 – Ensine seu filho a comer apenas quando tem fome.

ensine seu filho a comer apenas quando tem fome

 

Confie em mim, a natureza é sábia e não há motivo nenhum para que você faça seu filho comer sem apetite.

 

Pode ficar tranquila! Sua criança irá pedir para comer quando estiver com fome.

 

E sabe o que é melhor? Uma criança com fome, come o que você oferecer e não fica escolhendo o que comer.

 

 

Dica #2 – Ensine seu filho a comer até se sentir satisfeito e só!

ensine seu filho a comer até se sentir satisfeito

 

Não há necessidade de ficar empurrando comida no seu filho.

 

Se a criança não quer comer mais, está tudo bem! Assim que ela sentir fome procurará por você.

 

Nessa hora ofereça comida de verdade. Não sabe o que oferecer? Nesse artigo você irá encontrar idéias super saudáveis de lanches para crianças!

 

Se você ceder e oferecer alguma guloseima, seu filho logo aprenderá o caminho para conseguir o que quer.

 

E é dessa forma que ele deixará de se alimentar corretamente nas principais refeições.

 

Nunca ofereça recompensas para que ele limpe o prato! Você estará ensinando a sua criança que a comida é o caminho para o prazer.

 

E, o que pode ser ainda pior, estará mostrando ao seu filho que a comida de verdade é a parte ruim que ele deve superar para alcançar a parte boa que é a sobremesa ou o brinquedo.

 

Uma das crenças que impedem muitas pessoas de emagrecer é de que não devem deixar comida no prato.

 

Então, ensine seu pequeno a se servir atentamente, colocando apenas o suficiente.

 

Sobrou comida? Não crie confusão! É melhor desperdiçar um pouco de comida do que desperdiçar saúde e qualidade de vida!

 

 

Dica #3 – Ensine seu filho a comer de forma atenta.

 

ensine seu filho a comer com atenção

 

Muitas mães, mas muitas mães mesmo, até preferem alimentar a criança enquanto ela assiste à TV ou faz qualquer outra coisa.

 

E a criança distraída acaba comendo mais do que deveria.

 

Porém, esse costume acaba indo para a fase adulta e seu filho continuará comendo distraidamente na frente da TV, usando o celular ou o computador.

 

O que acontece é que quando prestamos atenção ao ato de comer, nosso cérebro avisa quando está na hora de parar.

 

O mesmo não acontece quando comemos de forma desatenta.

 

Então, na hora das refeições, evite distrações e ensine seu filho a comer na mesa com tranquilidade.

 

 

Dica #4 – Premie seu filho apenas com gestos de amor.

premie seu filho com amor

 

Na tentativa de compensar um pouco a falta de tempo para os pequenos, muitos pais e mães costumam levar para casa uma guloseima para deixar as crianças felizes.

 

Nos finais de semana, a diversão está sempre atrelada a um lanche naquele lugar do palhaço bizarro ou à pipoca e o refrigerante no parque ou cinema.

 

Que tal levar as crianças ao parque para andar de bicicleta e fazer um piquenique com ovos cozidos, frutas, queijo, água de coco e iogurte natural?

 

Que tal ler para o seu filho, contar histórias ou assistir juntinho dele ao seu desenho preferido?

 

E que tal levar um gibizinho da Mônica ao invés de um docinho no final do dia?

 

 

Dica #5 – Nunca compare seu filho às outras crianças.

nunca compare seu filho a outra criança

 

Outra crença muito comum entre pessoas acima do peso é instalada ainda na infância quando a mãe compara a criança que come pouco (na verdade, que ela acha que come pouco) à alguma outra criança que come mais.

 

“Filho, olha seu irmão como come bem, olha como ele está crescendo, está forte! Vamos comer que nem o irmãozinho?”

 

A criança então, passa a acreditar que a mãe irá gostar mais dela se ela comer bastante! E acredite, ela irá continuar comendo bastante para o resto da vida e será um adulto obeso.

 

 

Dica #6 – Seja você o exemplo.

seja o exemplo para seu filho

 

Claro, todos os passos anteriores se aplicam a você porque de nada adianta querer que seu filho adquira hábitos saudáveis sem antes você mesma mudar os seus.

 

A mudança de comportamento e de hábitos deverá ser feita em família e então todos serão beneficiados com mais saúde, mais disposição e qualidade de vida.

 

 

Dica #7 – Dizer não ao açúcar é um ato de cuidado e amor.

dizer não ao açúcar é um ato de amor

 

Como pais queremos que nossos filhos tenham saúde e que sejam pessoas felizes.

 

E para que uma criança seja feliz e se torne um adulto saudável fisica e mentalmente, é preciso que aprenda a enxergar os alimentos como fonte de vida e energia e não como fonte de prazer.

 

Temos a obrigação de cuidar da alimentação das nossas crianças e isso inclui saber dizer não ao consumo exagerado de sucos industrializados, refrigerantes, achocolatados, biscoitos, salgadinhos, bolinhos e todo o tipo de porcaria embalada.

 

Você não precisa ser radical e nunca mais deixar que seu filho coma uma coxinha na festa do amiguinho, não é isso!

 

O importante é manter uma rotina saudável na maior parte do tempo. Comer uma guloseima de forma esporádica não irá causar nenhum dano à saúde e nem ao peso do seu filho.

 

Também é importante que você saiba que ao contrário do que diz o senso comum, crianças não tem uma necessidade maior de açúcar do que um adulto.

 

Neste artigo, você poderá encontrar a necessidade diária de açúcar de uma mulher adulta e uma criança.

 

Assim como para os adultos, a comida para criança deve incluir carboidratos (açúcar) de forma moderada e de fontes naturais:

 

  • mandioca
  • batata doce
  • mel ou melado de cana
  • mandioquinha
  • inhame
  • feijões e lentilhas, desde que preparados corretamente, veja aqui.
  • aveia
  • frutas

 

E sim, elas também precisam consumir gorduras boas:

 

  • abacate
  • azeite
  • castanhas e nozes
  • gordura natural das carnes
  • nata e creme de leite
  • queijos amarelos
  • banha de porco
  • coco e óleo de coco
  • manteiga

 

Não tem segredo nenhum, gente, a alimentação da criança deve incluir comida de verdade na maior parte do tempo, esse é o segredo!

 

 

Dica #8 – Incentive a busca pelo prazer em outras atividades.

incentive o prazer em outras atividades

 

É possível ensinar seu filho a buscar prazer em outras atividades como por exemplo, brincar de skate com um amigo ou praticar algum esporte.

 

Facilite o acesso a atividades variadas para proporcionar o desenvolvimento físico, psíquico e social da sua criança.

 

Se seu filho não gosta de futebol, faça com que ele tenha a chance de aprender judô, violão, dança, canto, desenho e assim por diante.

 

Em algum momento, ele poderá encontrar uma prática que lhe dê alegria e prazer!

 

 

Conclusão

 

É muito comum que a gente vá ao supermercado ou à feira e compre apenas o que a gente gosta de comer, não é?

 

Porém, seu filho pode não gostar de certos alimentos e preferir algum outro, porque claro, ele tem uma personalidade única.

 

Então, ofereça sempre uma variedade diferente de alimentos. Estou me referindo a legumes, carnes e verduras e não à comida empacotada.

 

Varie também a forma de prepará-los e capriche na apresentação do prato porque comemos primeiro com os olhos!

 

E claro, não mantenha guloseimas à disposição nas prateleiras da cozinha ou na geladeira.

 

Comprar sucos, doces, refrigerantes, balas ou qualquer guloseima e armazenar em casa é como esperar que um fumante pare de fumar mesmo que tenha sempre um maço de cigarros no bolso … não vai rolar!

 

Se você achou essa comparação um pouco exagerada, saiba que os cientistas da U.S. National Institute on Drug Abuse foram um dos primeiros a mostrar, através de escaneamento cerebral, que as alterações causadas pelo açúcar no cérebro são similares às alterações causadas por drogas como cocaína e álcool.

 

O açúcar é tão viciante como qualquer outra droga.

 

Mas não fique preocupada, em outro artigo eu conto tudo o que você precisa saber sobre como diminuir ao máximo o consumo desse ingrediente pela sua família e quais as melhores opções para continuar adoçando a sua vida e a dos seus pequenos!

 

Gostou das dicas?

 

Então, compartilhe esse artigo com alguém que vai se beneficiar dessas informações! E se você usa alguma estratégia que não comentei aqui, fique à vontade para compartilhar com a gente nos comentários!

 

 

Um beijo e até o próximo post.